O que você está buscando? uma nova terapia que realmente possa te ajudar a mudar os pensamentos e seu corpo físico?
Vem para a Aromaterapia porque as plantas aromáticas tem condições de te dar uma vida nova, basta que você acredite e faça um tratamento correto com a indicação de um aromaterapeuta com formação de no mínimo dois anos e seja um conhecedor de saúde, que já aplique as terapias da Medicina Tradicional Chinesa, ou da Medicina Ayurveda, um médico pode ser um grande conhecedor do corpo humano, mas para aplicar aromaterapia é necessário estudar e conhecer fitoterapia, nutrição, e outras terapias vibracionais aplicadas nos dias de hoje como Acupuntura, Reiki, Tethahealing, Magnefield Healing, outras mais.
É necessário buscar um terapeuta que esteja sempre passando por um processo de transformação ou de cura dele mesmo, que esteja em sintonia com a ética, com a energia amorosa. Com o conhecimento técnico e em permanente qualificação e atualização de seus conhecimentos.
Nossa responsabilidade diante dos tratamentos aplicados é muito grande e a confiança de nossos clientes é fundamental para que eu possa atuar nessa área.
Para iniciar um tratamento de aromaterapia é necessário entender como se processa o sentido do olfato em nosso cérebro, as células olfativas se regeneram e levam nossos sentidos a reações rápidas para nossa própria sobrevivência. O sentido do olfato age no nível subconsciente em função dos nervos olfativos estarem ligado aos cérebros reptiliano e límbico (rinencéfalo ou “cérebro do cheiro”, regula as atividades sensório-motora, impulsos sexuais, reações viscerais, som[aticas, emocionais e comportamentais.
O processo de percepção do cheiro ficou mais claro e conhecido a partir de 2004, quando Richard Axel e Linda Buck, foram laureados com o Prêmio Nobel de Medicina pelos estudos a respeito do sistema olfativo, desenvolvidos inicialmente na Universidade de Columbia, Nova York.
Eles descobriram que o sistema olfativo está ligado a uma grande família de genes, cerca de 1000 genes diferentes, que estão na origem dos receptores olfativos. Cada célula receptora possui um tipo de receptor que por sua vez pode detectar um numero limitado de cheiros e essas informações são enviadas ao sistema límbico.
Dessa forma podemos entender melhor como as moléculas dos óleos essenciais, sejam eles aromas de flores, folhas, cascas, rizomas, raízes, semente e frutos, resinas e óleo resinas, são levados ao nosso organismo pelo sistema olfativo carregando não só a parte química, mas também vibracional, pois somos também um aglomerado de energias, assim como as plantas.
Um tratamento com óleos essenciais precisa ser feito com entendimento de atuação da química das plantas ou famílias bioquímicas. São esses elementos químicos (fenóis, álcoois terpênicos e monoterpênicos, aldeídos terpênicos, cetonas terpênicas, óxidos terpênicos, Metil-éter-fenóis, esteres terpênicos, lactonas, etc) que dão aos óleos essenciais suas propriedades científicas e aprender a reconhecê-los lhe dará a chave da compreensão da aromaterapia científica, que é a terapêutica de ponta da medicina natural.
Um tratamento com óleos essenciais pode ser feito não só através do sentido olfativo, mas também através da pele com óleos, cremes, gel, argila devidamente diluído e preparado para cada ser humanos de acordo com a idade e indicação terapêutica. Pode ser feito também via oral através de cápsulas gelatinosas, via bucal e sublingual só em situações emergenciais como cólicas vesiculares, angina de peito, ameaça de infarto. Via retal e via vaginal através de supositórios, ou cremes vaginais. Vias otológicas, nasal precisa-se de um cuidado muito maior para aplicação correta. Todas as vias de administração são possíveis, menos a ocular, a mucosa interna dos olhos não tolera o menor traço de óleo essencial.
Um tratamento com óleos essenciais é muito mais eficaz quando se conhece profundamente o paciente e inicia-se o tratamento pelo campo emocional, a psicoaromaterapia atua como recurso para monitorar os estados emocionais e promover um estado de equilíbrio e bem-estar evitando que a doença chegue ao ápice impossibilitando a cura como acontece em doenças com tumores malignos por exemplo.
Para conhecer mais vem conversar comigo, pode ser na loja com uma conversa informal ou com consulta com horário marcado.
Marilda de Souza – Terapeuta ABRAROMA – Q266- C0005

Leave a comment